abril 2010


Banda CRASH

A noitadaaaaa no Velvet foi tudo de bom!

Banda Crash tocando Dave Matthews! Casa cheia de pessoas alto astral e apaixonadas pela música. Muita bebida, bom humor e azaração.

De Bar Em Bar e AMIGOS!

O De Bar Em Bar fez um esquenta no Brasil Vexado, pois a noite no Velvet só começa quando as princesas vão para casa se esconder atrás das gatas borralheiras e as mulheres de verdade vão à luta!

O lugar é bem ajeitadinho… Não é grande, então você esbarra com uma mesma pessoa várias vezes durante a noite! Ou seja, é um ótimo lugar para azaração! 😉 Tietamos bastante e, no meio de muita diversão, protagonizamos uma cena engraçada. A banda começou a tocar e todos os flashes eram para nós! Só tirávamos fotos de nós mesmas bem ali no gargarejo! Muitaaa cara de pau! O De Bar Em Bar sempre causa!

De Bar em Bar animadíssimo no Gargarejo!

 

A cerveja estava gelada e provamos várias das opções: Skol Shot pra cerveja não esquentar, Skol Beats pra quem quer algo leve e bebe rápido, Caipirinha pra quem quer algo mais forte, Sminorff Ice pras Patricinhas (É, temos de tudo em nosso grupo) e água para quem vai dirigir (Sim! Temos consciência civil! Ou pelo menos algumas de nós…)
Bem, dando continuidade à azaração, quando as comprometidas se foram, as solteiras não continuaram tão solteiras assim! E, apesar de não sabermos onde essas histórias vão dar, recomendamos o Velvet com força para quem que ver gente bonita, ouvir boa música e se esbaldar!

E nossa noitada deu pano pra manga, como dizem por aí! Ganhamos até uma notinha no Jornal de Brasília:

Jornal de Brasília. (Página 42, Sociedade, Na Balada)

 Errata: Daniella dos Anjos, Beatriz Vinhal, Tatiana Veroneze, Augusta Abreu

Agora, a foto ORIGINAL:  

Danielle Pereira, Daniella dos Anjos, Beatriz Vinhal, Tatiana Veroneze e Augusta Abreu

 Bem, esperamos encontrá-los na próxima balada!! Beijinhos!

Anúncios

Ok. Sei que estamos sendo repetitivas, afinal, já temos um post sobre o Beirute. Mas vamos, exclusivamente hoje, postar um outro texto sobre o bar.

Motivos: 1) A falta de comunicação entre as passadas integrantes fez com que escrevêssemos dois posts ao mesmo tempo. Ruim? Que nada! É ótimo ler a versão da nossa escrivinhadora oficial: Dani dos Anjos. 2) Fomos aos DOIS BEIRUTES: Asa Sul e Asa Norte. Portanto, DOIS POSTS, DUAS VERSÕES, DAS DUAS DANIS DO DE BAR EM BAR. Segue a versão da Dani Pereira:

Quibeirute: iguaria tradicional do bar mais tradicional de Brasília

Finalmente o De Bar Em Bar realiza sua primeira visita oficial ao Bar mais tradicional de Brasília: o BEIRUTE. A visita foi uma tentativa de render homenagem à nossa cidade. No dia em que Brasília comemorava seus 50 anos, nós não tivemos descanso e fomos “trabalhar” pelo nosso amado blog, celebrando o aniversário de uma forma bem brasiliense. Chato, né?! Mas… são os ossos do ofício!

Fundado em 1966, o estabelecimento é famoso pelo cardápio árabe e pela clientela. A fama é tão grande e tão antiga que, há cerca de 3 anos, a Asa Norte ganhou uma sede. O quibeirute (quibe recheado com queijo), iguaria da casa, é quase uma unanimidade nas mesas. Mas a tradição gastronômica vai além do quibe, já que o concorrido almoço se estende por horas. É quando a atmosfera familiar do almoço abre espaço para o clima mais boêmio da noite. Especialmente na Asa Sul, o bar é ponto de encontro freqüente de artistas. Experimente sair de uma apresentação teatral e ir ao bar, as chances de encontrar o elenco são grandes!

O local também chama a atenção pela simpatia com o mundo GLBT. Ao contrário de alguns estabelecimentos da cidade, respeito pelas opções é regra no Beirute.

E os pontos positivos continuam. O Bar, que é conhecido pelo carinhoso apelido de “Beiras”, consegue fazer com que a Antártica Original seja ainda melhor: a cerveja é remexida de uma maneira Beirutiana que mantém a iguaria gelada, sem os pedaços de gelo!

Que fique a ressalva que nosso profissionalismo não permite revelar as vezes que freqüentamos este estabelecimento extra-oficialmente. Mas a parcialidade de nossa avaliação vale somente para uma das sedes: A Asa Norte.

Talvez seja a força do hábito, talvez seja porque não ligamos tanto assim para tradições (???) mas nossa visita ao Beirute da Asa Sul no aniversário de Brasília, após alguns anos de assiduidade ao da Asa Norte, nos deixou um tanto decepcionadas.

A noite não começou muito bem. O bar estava bem vazio (o que era ótimo!). E conseguimos uma mesa na área de não-fumantes (o que também era ótimo!). Mas trocamos o cheiro de cigarro pelo cheiro de cebola. Fica a dica: não se sente debaixo da janela da cozinha!.

Assim, demos início a nossa peregrinação de mesas. Foram 4 mudanças na tentativa de conseguir um lugar sem fedor (seja de cigarro ou de cebola) e que recebesse confortavelmente nossos convidados: Roger, Tiago, Leandro, Daria (direto da Itália) e Marano.

Nesta missão, ainda contamos com garçons nada prestativos. Na última vez em que mudamos de mesa, o garçom ainda perguntou se daríamos o calote na hora de pagar a conta. Caso fosse essa a nossa intenção, alertou o amigo, ele não arrumaria uma mesa pra 8 pessoas. Foi um início um tanto quanto decepcionante. Naquele momento, bateu uma leve saudade da Asa Norte…

[Detalhe: Para temperar ainda mais nossa chegada com o pé esquerdo, uma de nossas convidadas (que saiu bem mais cedo) teve de enfrentar um triste incidente: ela foi surpreendida por dois homens que estavam escondendo drogas na lataria do carro. Por sorte, foi só um susto.]

Trinta e dois minutos depois, bebemos nossa primeira cerveja…

O resto desta saga, os detalhes sobre os Beirutes (Norte e Sul, preços, comes e bebes etc), as avaliações e opiniões, etc você confere no post anterior da Dani dos Anjos. Não perca!

Oi, meu povo! Saudade! Saudade! Saudade!

2010 entrou… Passaram-se as férias… o carnaval… a páscoa… até o aniversário de Brasília… E a gente ainda sem nossa conversa semanal… Pois é, não há desculpas pra isso! Mas… Desculpa aí, vai?! Hehehe…

Este ano entramos com o pé, a mão, a cabeça e tudo o mais direito. Por quê? Eu digo! Começamos nosso De bar em bar no Beiras! Meu Beiras!… Para os desavisados, e bota desavisados nisso… Beiras é o apelido carinhoso do Beirute, bar tradicional de Brasília.  E foi nele que começamos nossa expedição em 2010. Preparados?

Oh, nós aí!

Chegada:

Com o coração e os olhos piscando de alegria… (Sim, eram os olhos piscando. Pára de pensar maldade! Oh, nós!… ) Entramos no Beiras! Finalmente, o De bar em bar realiza sua primeira visita OFICIAL a este bar tão querido! Que fique a ressalva que nosso profissionalismo não permite revelar as vezes que o frequentamos extra-oficialmente! Hehehe…

Outra ressalva importante! O Beirute tem um bar na Asa Norte (109N) e outro na Asa Sul (109S). Assim, para sermos fiéis a essa avaliação, fomos aos dois bares. Como sofremos! Hehehe… Então, pra não ficar uma bagunça de endereços, vou colocar a indicação Asa Norte e Asa Sul para os comentários, ok? 

Nossa versão na Asa Sul! Vamos jogar os 7 erros e descobrir as diferenças?

Os Bebes do Bar:

Asa Norte:

Mauro é nosso garçom e já nos recebe com uma Antárctica GELAAADAAAAA!!! Engraçado, mas a Antártica Original consegue ser ainda melhor no Beirute. A cerveja é remexida de uma maneira Beirutiana especial que mantém a iguaria gelada, sem os pedaços de gelo! Tudo, né?!

Com os copos cheios de cerveja, começamos nossa expedição! E, entre tantos assuntos de início de ano, qual não foi nosso clichê ao pensarmos em vários planos para intimidar calouros. Afinal, pra alguma coisa tem que valer ser professora universitária! Hehehe…

O que aprontar para os calouros?! Tantas ideias...

Asa Sul:

Chegaram, sentaram e sentiram uns cheiros que não davam (era um misto de cebola, cigarro, cozinha…) Daí, mudaram de lugar… Uma, duas, três, QUATRO VEZES! Acho que estavam todas na TPM, não é possível! O Ari, nosso garçom do dia, já tava achando o povo com cara de caloteiras, senão, pra que mudar tanto?!

Depois da brincadeira de escravos de Jó com as mesas, exatos 32 minutos, beberam a primeira cerveja! UFA!!! Foi aí que cheguei. Às vezes dou sorte, né?! Estavam todas com uma leve saudade da Asa Norte… Adaptação, bem! Adaptação!!!

Vamos aos preços!

  • Cerveja Antártica Original: R$ 6,10 – nada barata! Mas, na vida, nem tudo é perfeito!
  • Coca-cola: R$ 2,80 – também tomamos Coca!

Também é tradicional o “Diabo verde”, mas ninguém se atreveu a bebê-lo! Imagino que perdemos essa ótima oportunidade, mas com o De bar em bar na quarta, nem sempre dá pra beber com força!

A gente também bebe Coca!

Os Comes do Bar:

Asa Norte:

Eu amo a comida do Beiras! E o nosso De bar em bar a aprovou com louvor! Começamos com uma porção de Calabresa, minha preferida! É generosa, bem cortada, temperada e eu ADOROO! Depois, fomos de Frango à passarinho: com pedaços grandes, do peito, o que é raro! Muito bom! E, pra finalizar, ainda provamos a Batata frita: que não estava em um dia tão bom, mas ainda assim…

Adooro tudo isso!!!

Asa Sul:

Tentamos mudar um pouco as escolhas… Pra começar, pedimos um Quibeirute (quibe recheado com queijo, acompanhado de molho tártaro). MARAVILHOSO! Ele nunca demorou tantooooo! Mas, apesar da demora, estava muito bom! Depois, pedimos o Filé Minas à Palito: bastanteeee queijo, com direito a palmito e azeitona. Delicioso com força! E, pra fechar, não resistimos e voltamos ao velho e bom Frango à Passarinho: bem servido, com seus pedaços grandes de peito e super temperado. Tudo de bom!

As integrantes do @debarembar receberam um presente da integrante Tati. Presente de Buenos Aires

Vamos aos preços:

  • Batata frita: R$ 10,50
  • Calabresa: R$ 17,50 – Minha preferida!
  • Esfiha de calabresa: R$ 2,80 – Adooro!
  • Esfiha de frango: R$ 2,80
  • Quibeirute: R$ 5,80 – Maravilhoso!
  • Filé Minas à Palito: R$ 32,00 – Delicioso, mas caaaaro!
  • Frango à Passarinho: R$ 26,00 – Tudo de bom, também caro!

Mais e mais Comes... Maravilhoso!!!

 

Cliente Assíduo:

Vale eu? Sei que parece antiético, mas eu estou lá quase todo dia. E, já que isso caracteriza um cliente assíduo… Tudo bem! Tudo bem! Valem meus amigos? Também não?! Então, os amigos da gente! Isso vale, né?!

Enfim, o Beiras é um bar com tantos clientes assíduos que quase todos meus conhecidos estariam nessa lista. Então, pra não sair fazendo um testamento… Fica de cliente assíduo um pessoal inteligente, bonito, descolado e super do bem! Falei que ia ser eu! Hahaha…

 

Banheiros:

Asa Norte:

Pra chegar nele você tem um longo e inclinado caminho, cheio de degraus! Ainda bem que tem corrimão, mas dependendo da quantidade de cerveja que já tomou, não vai sozinho, não!!! Conselho de amiga, hein?! Ele é bem grande, limpo, tem sabão, papel toalha, um super espelho e bastante espaço pra fofoca rolar solta… Parada obrigatória pra quem bebe! Hehehe…

Asa Sul:

É!… Bem diferente do da Asa Norte… É muito pequeno, temos de ficar em pé pra fazer xixi, não tão limpo, não tão cheiroso, o sabonete estava acabando, mas tinha papel! É!… O da Asa norte é melhor! Bem melhor!!!

 

Nossas Visitas:

Asa Norte:

Foram tantas visitas! Afinal, estávamos no Beirute! Pena que não temos fotos de todos… Mas ficam os nomes por enquanto: Keila, Marano, Jonathan, Glauber e Dudu. Todos abrilhantaram nossa noite com muita conversa boa e risadas!

E, pra registrar alguns momentos, ficam os depoimentos do Glauber “Beirute tem um atendimento carinhoso, uma comida gostosa e gente interessante.” e do Dudu “Eu amo o Beirute. É muito democrático. Mas tenho reservas em relação ao preço das comidas.”. Tem casal mais lindo que esse? Beijos, lindões!

Keilinha, quando ainda era convidada...

Asa Sul:

Era aniversário de Brasília e tivemos visitas diretamente da Itália! Bafão, né?! Foram: Jonathan, Roger, Tiago, Leandro e Daria (nossa italianinha querida!). Mais uma vez, conversas intermináveis e programas exclusivos! Sim, tivemos uma gravação ao vivo do “Conversando com o indiscreto Jonathan”, com direito à entrevista na mesa e tudo! Quantas revelações… Mas isso deixa pra outro Post! Hehehe…

Nosso convidado quase vitalício, Jonathan. Como é lindo!

Curiosidades:

  • O Beiras norte fechou… Apagou a luz… Trocaram nossos copos… Os garçons foram embora… E, nós? Continuamos aqui, pode?
  • Na mesa: brincamos de “Eu nunca”. É perigoso quando não se quer revelar algo! Ou quando se quer…
  • Garçons MUITO prestativos na Asa Norte!
  • Na Asa Sul, a cerveja só veio espontaneamente 2 vezes. Nas demais, tivemos que insistir, pedir, insistir mais…
  • Dani Pereira ganhou o troféu GUERREIRA da noite!!! Nem queiram saber como?!
  • Assuntos da mesa: lascividade e fim de semana badalado… Tudo!!!
  • De bar em bar canta: Barata da Vizinha, Alexandre Pires e Sertanejo. Quem manda beber?!

Conclusões:

Estar no Beiras é viver num pedacinho do céu!!! Vem pra cá!…