julho 2009


O bar desta semana já estava decidido há tempos: Bar Cristal. Mas um certo alguém resolveu seguir uma ordem alfabética. De onde veio isso? Ninguém sabe… Sendo assim, depois do Amigão não haveria como caber o Cristal; fomos parar no Brahma (http://www.barbrahmasp.com/brasilia/)

Nós!

Nós!

O Bar Brahma está localizado na 201 sul e quarta-feira é dia de Chorinho por aquelas bandas… Se você quiser ficar pertinho da atração musical, pagará 15 reais pelo couvert, mas o bar ainda oferece as seguintes opções: varanda frontal – 10 reais/ varanda lateral – 5 reais/ 2º andar – 0 reais. Infelizmente, não há acessibilidade para o andar superior, ou seja, pessoas com deficiência não podem contar com todas as possibilidades!

Fomos muito bem atendidas, os garçons são atenciosos e alegres. Bruno nos explicou que o chopp vem sempre com muito colarinho; tradição da casa. Não há como pedir sem ou com pouca espuma. No entanto, é bem geladinho!Imagem 065

O garçom Adaílton nos indicou a Carne Seca do Pe. Cícero, um dos petiscos mais pedidos no bar. Preço: 22 reais. Acompanha cebola e macaxeira. Pedimos também a Linguiça Guinjo, cuja erva doce agradou algumas de nós e distanciou outras. Preço: 16 reais. Imagem 066

O cardápio do local se assemelha ao de um PUB.  É variado no que diz respeito à bebida em geral. Mas quando o assunto é cerveja, contente-se com uma long neck ou um chopp; Brahma, claro!

O Bar é bem convencional e procurando algo diferente, pagamos a conta (notinha: 107 reais – preços bem salgados) e fomos para o bar que tínhamos definido inicialmente: Bar Cristal. Ah, vale lembrar que ganhamos um chopp free! =D

A hora avançava um pouco e o Bar Cristal, localizado na 415 sul, já fechava as suas portas. Mas mesmo assim encontramos o Lion, cliente assíduo do local, como dizem por aí: “uma figura”. Kkkkkkkkkkkk! Rimos um pouco com as suas histórias e ganhamos 3 cervejas, pelo menos na teoria, hehehe. Sim, recusamos! Ops…

Bar fechando, seguimos com a nossa lista… Partimos para a Cachaçaria Água Doce. Lá terminamos a nossa noite com muita diversão, deixando o trabalho de lado. Ainda voltaremos para futuras avaliações!

Começamos em alto estilo! Não tínhamos idéia do que esperar, já que estamos acostumadas a frequentar os mesmos bares “figurinhas repetidas”. Como dissemos em nosso “perfil”, seremos as suas cobaias nesse experimento dos bares de Brasília. Afinal, todos sempre vão nos mesmos lugares. Por que não experimentar coisas novas? Seria, também, uma desculpa para ir semanalmente ao bar. Olha que genial!?!

O primeiro bar de nossa lista era o Bar Embargado que, de acordo com nossa pesquisa, ficava na 212 sul. Demos de cara com a porta e mudamos para o próximo: Bar do Amigão.

Sorte de principiante ou nosso “sacrifício” em prol da comunidade Candanga valeu… o que importa é que fomos agraciadas com uma noite deliciosa. O Bar do Amigão foi uma ótima surpresa.

Localizado na 506 Sul, o estabelecimento funciona desde 1980. Antes disso, era uma frutaria que pertenceu à mesma família japonesa que, hoje, administra o bar.

O ambiente é informal e interessante, já que as mesas ficam próximas, ou porque não dizer, na pista virado para a W2. Perto de área residencial, não espere uma noitada longa. Entre 22:30 e 23:00 ele fecha. E o estacionamento é fácil e você ainda pode ser o flanelinha de seu próprio carro, desde que não dirija se for beber. Olha a responsa, minha gente!

Para as meninas, a grande barbada é sair do trabalho, passar no cabeleireiro e ir para o Bar, isso por que, ao lado, ao ladíssimo, mais do que colado, está um salão. Preços promocionais, garotas!

Chegamos com fome… mas, por sorte! O cardápio é diversificado. O Croquete de Lombinho ganhou o prêmio Boteco Bohemia 2009 (para quem é de Minas Gerais, o concurso é igual ao “Comida de Boteco”). Seu Orlando é cliente assíduo e indica a especiaria. No entanto, nós optamos por experimentar a Parmegiana à Palito ! D-I-V-I-N-A!

Conversa vai e conversa vem com Seu Orlando, ganhamos dele a batata portuguesa, altamente indicada por esse cliente apaixonado. Além dela, comemos também duas porções de Pastel Misto, de carne com queijo e queijo.

Outra dica gastronômica: o Bar do Amigão está aberto de segunda à sábado para almoço, sendo que na sexta-feira e no sábadão você pode experimentar a tradicional feijoada.

O serviço é atencioso e rápido. Nosso garçom, o Fernando, não deixava a cerveja esquentar no copo. Nota importante.

O bar é simples e pequeno, frequentado, em geral, por homens. As mulheres que vimos eram poucas e acompanhavam o grupo de maioria masculina. A faixa etária também é de gente mais velha. No entanto, encontramos dois amigos jovenzinhos que se interessaram por nosso projeto.

Não há escadas ou rampas, até mesmo por que o estabelecimento está metade no meio da rua. Mas, lamentavelmente, o banheiro não é acessível a pessoas com deficiência.

Fique ligado!

Até o próximo bar!