Não. O nome não diz nada. Pelo contrário… sabe aqueles botecos, botecão mesmo, cheio de cerveja na mesa e testosterona no ar!?! Então…

Esse foi o nosso destino naquela quarta-feira. DESFRUT. E desfrutamos mesmo! Uma aventura sem igual. Certamente, o bar mais bizarro que nossas integrantes já visitaram. E, certamente, local nada adequado para as cinco donzelas em perigo que resolveram conhecer o estabelecimento. Sorte delas que contaram com os cavaleiros Lincoln Clarete e Hozielt Houston. Se não fosse por eles, talvez, não estaríamos aqui para contar a história. Exagero? Que nada!

Primeiro Brinde da Noite Bizarra

As donzelas em perigo

Chegamos e escutamos: “Está fechado”. Viramos as costas e, quando estávamos quase na porta, um senhor simpático nos alcançou e disse: “Vocês estão indo embora? Mas nós só fechamos 1h30 da manhã”. No meio da confusão, Patrícia estremece e recua. Sim! Ela terá de enfrentar o bar…

Famintas como sempre, as integrantes do De Bar em Bar passam a noite toda tentadas a fugir para uma lanchonete famosa que fica perto do local. Enquanto isso, o bravo e também faminto Hozielt (Hozi para os íntimos) saboreia o único aperitivo do local: o “bom” e velho frango engordurado da estufa.

O bravo Hozi foi o único a experimentar o frango da estufa

Hozi achou o frango temperado, o tempero era bem forte mesmo, carregadíssimo no açafrão. Ah, e durante a refeição, o garfo entorta! Tudo isso pela bagatela de R$ 1,50!!!

Enveredamos por uma conversa sobre “como comecei a falar palavrão”, possivelmente iniciada por mim.

Estávamos numa boa até que, de repente… Eis que surge… Ele! O senhor embriagado!

Ele veio sem qualquer aviso e fez uma pergunta boba sobre o time de futebol mais antigo do mundo. Nada interessada em futebol ou no ser embriagado, eu respondo qualquer coisa educadamente e volto ao papo da mesa.

Foi o bastante para este singelo senhor soltar: “mas você é uma ANTA!” AaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhHHHHHHH!!!

Sabe aquela cena em que o provocado quebra a garrafa na mesa e ameaça o provocador com o vidro nas mãos!?!? Pois é… Ela se passou em minha cabeça, ao menos, umas 10 vezes.

Instinto sanguinário

O amigo Lincoln, muito conciliador, tentou convencer o senhor embriagado de que eu não era uma anta e de que isso não era muito educado de se falar a uma pobre donzela. Foi aí que ouvimos o jargão da noite: “Lagartixa, sai da parede”!

Mas nem tudo foi uma aventura nonsense. O preço da cerveja foi bem pé-no-chão: R$ 4. E o banheiro, segundo a Bia, arrazou! Tem espelho, papel higiênico e é limpo!

Cliente assíduo, não vimos nenhum. Mas, como não poderia deixar de ser inédito, no bar Desfrut tivemos o ouvinte assíduo; Eduardo, que estava sentado na mesa ao lado a noite toda, não só escutou como até palpitou em alguns momentos.

No final das contas, tudo vira mais uma história para se contar. Só espero que esta não tenha reprise…

E olha só quem encontramos no final! Essa fofura tinha perdido a perna... E nós, a cabeça.

Anúncios

Banda CRASH

A noitadaaaaa no Velvet foi tudo de bom!

Banda Crash tocando Dave Matthews! Casa cheia de pessoas alto astral e apaixonadas pela música. Muita bebida, bom humor e azaração.

De Bar Em Bar e AMIGOS!

O De Bar Em Bar fez um esquenta no Brasil Vexado, pois a noite no Velvet só começa quando as princesas vão para casa se esconder atrás das gatas borralheiras e as mulheres de verdade vão à luta!

O lugar é bem ajeitadinho… Não é grande, então você esbarra com uma mesma pessoa várias vezes durante a noite! Ou seja, é um ótimo lugar para azaração! 😉 Tietamos bastante e, no meio de muita diversão, protagonizamos uma cena engraçada. A banda começou a tocar e todos os flashes eram para nós! Só tirávamos fotos de nós mesmas bem ali no gargarejo! Muitaaa cara de pau! O De Bar Em Bar sempre causa!

De Bar em Bar animadíssimo no Gargarejo!

 

A cerveja estava gelada e provamos várias das opções: Skol Shot pra cerveja não esquentar, Skol Beats pra quem quer algo leve e bebe rápido, Caipirinha pra quem quer algo mais forte, Sminorff Ice pras Patricinhas (É, temos de tudo em nosso grupo) e água para quem vai dirigir (Sim! Temos consciência civil! Ou pelo menos algumas de nós…)
Bem, dando continuidade à azaração, quando as comprometidas se foram, as solteiras não continuaram tão solteiras assim! E, apesar de não sabermos onde essas histórias vão dar, recomendamos o Velvet com força para quem que ver gente bonita, ouvir boa música e se esbaldar!

E nossa noitada deu pano pra manga, como dizem por aí! Ganhamos até uma notinha no Jornal de Brasília:

Jornal de Brasília. (Página 42, Sociedade, Na Balada)

 Errata: Daniella dos Anjos, Beatriz Vinhal, Tatiana Veroneze, Augusta Abreu

Agora, a foto ORIGINAL:  

Danielle Pereira, Daniella dos Anjos, Beatriz Vinhal, Tatiana Veroneze e Augusta Abreu

 Bem, esperamos encontrá-los na próxima balada!! Beijinhos!

Ok. Sei que estamos sendo repetitivas, afinal, já temos um post sobre o Beirute. Mas vamos, exclusivamente hoje, postar um outro texto sobre o bar.

Motivos: 1) A falta de comunicação entre as passadas integrantes fez com que escrevêssemos dois posts ao mesmo tempo. Ruim? Que nada! É ótimo ler a versão da nossa escrivinhadora oficial: Dani dos Anjos. 2) Fomos aos DOIS BEIRUTES: Asa Sul e Asa Norte. Portanto, DOIS POSTS, DUAS VERSÕES, DAS DUAS DANIS DO DE BAR EM BAR. Segue a versão da Dani Pereira:

Quibeirute: iguaria tradicional do bar mais tradicional de Brasília

Finalmente o De Bar Em Bar realiza sua primeira visita oficial ao Bar mais tradicional de Brasília: o BEIRUTE. A visita foi uma tentativa de render homenagem à nossa cidade. No dia em que Brasília comemorava seus 50 anos, nós não tivemos descanso e fomos “trabalhar” pelo nosso amado blog, celebrando o aniversário de uma forma bem brasiliense. Chato, né?! Mas… são os ossos do ofício!

Fundado em 1966, o estabelecimento é famoso pelo cardápio árabe e pela clientela. A fama é tão grande e tão antiga que, há cerca de 3 anos, a Asa Norte ganhou uma sede. O quibeirute (quibe recheado com queijo), iguaria da casa, é quase uma unanimidade nas mesas. Mas a tradição gastronômica vai além do quibe, já que o concorrido almoço se estende por horas. É quando a atmosfera familiar do almoço abre espaço para o clima mais boêmio da noite. Especialmente na Asa Sul, o bar é ponto de encontro freqüente de artistas. Experimente sair de uma apresentação teatral e ir ao bar, as chances de encontrar o elenco são grandes!

O local também chama a atenção pela simpatia com o mundo GLBT. Ao contrário de alguns estabelecimentos da cidade, respeito pelas opções é regra no Beirute.

E os pontos positivos continuam. O Bar, que é conhecido pelo carinhoso apelido de “Beiras”, consegue fazer com que a Antártica Original seja ainda melhor: a cerveja é remexida de uma maneira Beirutiana que mantém a iguaria gelada, sem os pedaços de gelo!

Que fique a ressalva que nosso profissionalismo não permite revelar as vezes que freqüentamos este estabelecimento extra-oficialmente. Mas a parcialidade de nossa avaliação vale somente para uma das sedes: A Asa Norte.

Talvez seja a força do hábito, talvez seja porque não ligamos tanto assim para tradições (???) mas nossa visita ao Beirute da Asa Sul no aniversário de Brasília, após alguns anos de assiduidade ao da Asa Norte, nos deixou um tanto decepcionadas.

A noite não começou muito bem. O bar estava bem vazio (o que era ótimo!). E conseguimos uma mesa na área de não-fumantes (o que também era ótimo!). Mas trocamos o cheiro de cigarro pelo cheiro de cebola. Fica a dica: não se sente debaixo da janela da cozinha!.

Assim, demos início a nossa peregrinação de mesas. Foram 4 mudanças na tentativa de conseguir um lugar sem fedor (seja de cigarro ou de cebola) e que recebesse confortavelmente nossos convidados: Roger, Tiago, Leandro, Daria (direto da Itália) e Marano.

Nesta missão, ainda contamos com garçons nada prestativos. Na última vez em que mudamos de mesa, o garçom ainda perguntou se daríamos o calote na hora de pagar a conta. Caso fosse essa a nossa intenção, alertou o amigo, ele não arrumaria uma mesa pra 8 pessoas. Foi um início um tanto quanto decepcionante. Naquele momento, bateu uma leve saudade da Asa Norte…

[Detalhe: Para temperar ainda mais nossa chegada com o pé esquerdo, uma de nossas convidadas (que saiu bem mais cedo) teve de enfrentar um triste incidente: ela foi surpreendida por dois homens que estavam escondendo drogas na lataria do carro. Por sorte, foi só um susto.]

Trinta e dois minutos depois, bebemos nossa primeira cerveja…

O resto desta saga, os detalhes sobre os Beirutes (Norte e Sul, preços, comes e bebes etc), as avaliações e opiniões, etc você confere no post anterior da Dani dos Anjos. Não perca!

Oi, meu povo! Saudade! Saudade! Saudade!

2010 entrou… Passaram-se as férias… o carnaval… a páscoa… até o aniversário de Brasília… E a gente ainda sem nossa conversa semanal… Pois é, não há desculpas pra isso! Mas… Desculpa aí, vai?! Hehehe…

Este ano entramos com o pé, a mão, a cabeça e tudo o mais direito. Por quê? Eu digo! Começamos nosso De bar em bar no Beiras! Meu Beiras!… Para os desavisados, e bota desavisados nisso… Beiras é o apelido carinhoso do Beirute, bar tradicional de Brasília.  E foi nele que começamos nossa expedição em 2010. Preparados?

Oh, nós aí!

Chegada:

Com o coração e os olhos piscando de alegria… (Sim, eram os olhos piscando. Pára de pensar maldade! Oh, nós!… ) Entramos no Beiras! Finalmente, o De bar em bar realiza sua primeira visita OFICIAL a este bar tão querido! Que fique a ressalva que nosso profissionalismo não permite revelar as vezes que o frequentamos extra-oficialmente! Hehehe…

Outra ressalva importante! O Beirute tem um bar na Asa Norte (109N) e outro na Asa Sul (109S). Assim, para sermos fiéis a essa avaliação, fomos aos dois bares. Como sofremos! Hehehe… Então, pra não ficar uma bagunça de endereços, vou colocar a indicação Asa Norte e Asa Sul para os comentários, ok? 

Nossa versão na Asa Sul! Vamos jogar os 7 erros e descobrir as diferenças?

Os Bebes do Bar:

Asa Norte:

Mauro é nosso garçom e já nos recebe com uma Antárctica GELAAADAAAAA!!! Engraçado, mas a Antártica Original consegue ser ainda melhor no Beirute. A cerveja é remexida de uma maneira Beirutiana especial que mantém a iguaria gelada, sem os pedaços de gelo! Tudo, né?!

Com os copos cheios de cerveja, começamos nossa expedição! E, entre tantos assuntos de início de ano, qual não foi nosso clichê ao pensarmos em vários planos para intimidar calouros. Afinal, pra alguma coisa tem que valer ser professora universitária! Hehehe…

O que aprontar para os calouros?! Tantas ideias...

Asa Sul:

Chegaram, sentaram e sentiram uns cheiros que não davam (era um misto de cebola, cigarro, cozinha…) Daí, mudaram de lugar… Uma, duas, três, QUATRO VEZES! Acho que estavam todas na TPM, não é possível! O Ari, nosso garçom do dia, já tava achando o povo com cara de caloteiras, senão, pra que mudar tanto?!

Depois da brincadeira de escravos de Jó com as mesas, exatos 32 minutos, beberam a primeira cerveja! UFA!!! Foi aí que cheguei. Às vezes dou sorte, né?! Estavam todas com uma leve saudade da Asa Norte… Adaptação, bem! Adaptação!!!

Vamos aos preços!

  • Cerveja Antártica Original: R$ 6,10 – nada barata! Mas, na vida, nem tudo é perfeito!
  • Coca-cola: R$ 2,80 – também tomamos Coca!

Também é tradicional o “Diabo verde”, mas ninguém se atreveu a bebê-lo! Imagino que perdemos essa ótima oportunidade, mas com o De bar em bar na quarta, nem sempre dá pra beber com força!

A gente também bebe Coca!

Os Comes do Bar:

Asa Norte:

Eu amo a comida do Beiras! E o nosso De bar em bar a aprovou com louvor! Começamos com uma porção de Calabresa, minha preferida! É generosa, bem cortada, temperada e eu ADOROO! Depois, fomos de Frango à passarinho: com pedaços grandes, do peito, o que é raro! Muito bom! E, pra finalizar, ainda provamos a Batata frita: que não estava em um dia tão bom, mas ainda assim…

Adooro tudo isso!!!

Asa Sul:

Tentamos mudar um pouco as escolhas… Pra começar, pedimos um Quibeirute (quibe recheado com queijo, acompanhado de molho tártaro). MARAVILHOSO! Ele nunca demorou tantooooo! Mas, apesar da demora, estava muito bom! Depois, pedimos o Filé Minas à Palito: bastanteeee queijo, com direito a palmito e azeitona. Delicioso com força! E, pra fechar, não resistimos e voltamos ao velho e bom Frango à Passarinho: bem servido, com seus pedaços grandes de peito e super temperado. Tudo de bom!

As integrantes do @debarembar receberam um presente da integrante Tati. Presente de Buenos Aires

Vamos aos preços:

  • Batata frita: R$ 10,50
  • Calabresa: R$ 17,50 – Minha preferida!
  • Esfiha de calabresa: R$ 2,80 – Adooro!
  • Esfiha de frango: R$ 2,80
  • Quibeirute: R$ 5,80 – Maravilhoso!
  • Filé Minas à Palito: R$ 32,00 – Delicioso, mas caaaaro!
  • Frango à Passarinho: R$ 26,00 – Tudo de bom, também caro!

Mais e mais Comes... Maravilhoso!!!

 

Cliente Assíduo:

Vale eu? Sei que parece antiético, mas eu estou lá quase todo dia. E, já que isso caracteriza um cliente assíduo… Tudo bem! Tudo bem! Valem meus amigos? Também não?! Então, os amigos da gente! Isso vale, né?!

Enfim, o Beiras é um bar com tantos clientes assíduos que quase todos meus conhecidos estariam nessa lista. Então, pra não sair fazendo um testamento… Fica de cliente assíduo um pessoal inteligente, bonito, descolado e super do bem! Falei que ia ser eu! Hahaha…

 

Banheiros:

Asa Norte:

Pra chegar nele você tem um longo e inclinado caminho, cheio de degraus! Ainda bem que tem corrimão, mas dependendo da quantidade de cerveja que já tomou, não vai sozinho, não!!! Conselho de amiga, hein?! Ele é bem grande, limpo, tem sabão, papel toalha, um super espelho e bastante espaço pra fofoca rolar solta… Parada obrigatória pra quem bebe! Hehehe…

Asa Sul:

É!… Bem diferente do da Asa Norte… É muito pequeno, temos de ficar em pé pra fazer xixi, não tão limpo, não tão cheiroso, o sabonete estava acabando, mas tinha papel! É!… O da Asa norte é melhor! Bem melhor!!!

 

Nossas Visitas:

Asa Norte:

Foram tantas visitas! Afinal, estávamos no Beirute! Pena que não temos fotos de todos… Mas ficam os nomes por enquanto: Keila, Marano, Jonathan, Glauber e Dudu. Todos abrilhantaram nossa noite com muita conversa boa e risadas!

E, pra registrar alguns momentos, ficam os depoimentos do Glauber “Beirute tem um atendimento carinhoso, uma comida gostosa e gente interessante.” e do Dudu “Eu amo o Beirute. É muito democrático. Mas tenho reservas em relação ao preço das comidas.”. Tem casal mais lindo que esse? Beijos, lindões!

Keilinha, quando ainda era convidada...

Asa Sul:

Era aniversário de Brasília e tivemos visitas diretamente da Itália! Bafão, né?! Foram: Jonathan, Roger, Tiago, Leandro e Daria (nossa italianinha querida!). Mais uma vez, conversas intermináveis e programas exclusivos! Sim, tivemos uma gravação ao vivo do “Conversando com o indiscreto Jonathan”, com direito à entrevista na mesa e tudo! Quantas revelações… Mas isso deixa pra outro Post! Hehehe…

Nosso convidado quase vitalício, Jonathan. Como é lindo!

Curiosidades:

  • O Beiras norte fechou… Apagou a luz… Trocaram nossos copos… Os garçons foram embora… E, nós? Continuamos aqui, pode?
  • Na mesa: brincamos de “Eu nunca”. É perigoso quando não se quer revelar algo! Ou quando se quer…
  • Garçons MUITO prestativos na Asa Norte!
  • Na Asa Sul, a cerveja só veio espontaneamente 2 vezes. Nas demais, tivemos que insistir, pedir, insistir mais…
  • Dani Pereira ganhou o troféu GUERREIRA da noite!!! Nem queiram saber como?!
  • Assuntos da mesa: lascividade e fim de semana badalado… Tudo!!!
  • De bar em bar canta: Barata da Vizinha, Alexandre Pires e Sertanejo. Quem manda beber?!

Conclusões:

Estar no Beiras é viver num pedacinho do céu!!! Vem pra cá!…

Tudo bem! Não precisa perguntar qual o sentido do Thanannnn… no título. Mas eu não tinha outra ideia de expressão para acentuar o momento cósmico e sublime de chegar ao topo do Mont Sion! E isso sem uma caminhada exaustiva, não é tudo?! Hehehe.

Pois, é! Nosso último bar avaliado tem um nome bíblico, é mole? Não tem melhor lugar pra se beber, né?! Se algo errado acontecer, já estamos protegidas por vibrações positivas e miraculosas! Babado!!!

Mas, vamos às avaliações…

Chegada:

A noite estava chuvosa, clima bem convidativo para um momento romântico e aconchegante. Mas, não! Nós do De bar em bar não podíamos trocar nossa quarta-feira de avaliação por um jantar romântico à luz de velas… (Nessa hora você deve estáarpensando: “Como é difícil ser solteira?” Esse pessoal sofre… E por aí vai. Mas, não! Algumas de nós estão mais do que bem acompanhadas! Essa escolha foi por pura paixão e responsabilidade com este trabalho tão importante e digno… Além do imenso amor que guardamos por vocês! Hehehe.)

Por conta da chuva, o bar nem estava tão cheio. Logo, foi fácil conseguir uma mesa que ficava bem de frente ao local em que estacionei meu carro. Tudo, né?! Já as meninas, sofreram mais com vagas… A quadra é bem cheia, há dificuldade para estacionar ali por perto! Dica: Vai de taxi! O melhor é que você nem precisa se preocupar com a Blitz na volta… Hehehe.

Estamos de volta!!!

Os Bebes do Bar:

É! Como sempre, pedimos o cardápio já para análise e também para agilizar os pedidos… Estávamos mortas de fome! E, qual não foi nossa surpresa, ao abrirmos o cardápio, e ver o nome: Fausto e Manoel. Quem explica?!

Bem desconfiadas com a possibilidade de estarmos em uma dimensão paralela… Perguntamos ao garçom e veio a confirmação: SIM! Estávamos no Fausto e Manoel, é mole?! O bar está em processo de mudança, por isso na fachada permanece: Mont Sion.

Nosso convidado, Reinaldo, pediu a primeira caipiroska da mesa e não ficou muito feliz, não! Disse que faltou vodka, pode?! Outro convidado, o Eduardo, avisou aos ainda não esclarecidos de que parecia limonada suíça e comentou que é sempre assim: hora o barman coloca muita vodka, hora coloca pouca. Nossa dica neste caso: dá um jeito de descobrir qual é o garçom mais feliz e pede pra ele fazer sua caipiroska. Por que o mais feliz?! Já viu alguém sorrindo que regule vodka? Não, né! Nem eu…

Eu, a Mi e a Naiara chegamos engrossando a pedida pela Skol que estava gelaaaada!!! Achamos foi a maior graça dos garçons que sempre que a cerveja acaba, trocam a camisinha! Perguntados pela razão de hábito tão estranho, eles responderam que se a camisinha fica muito tempo na mesa, começa a suar com as garrafas de cerveja e podem molhar o freguês com a água que escorre ao servir a cerveja. Bafão, né?! Eles pensam em TUDO!

Ainda estamos com algumas de nossas integrantes adeptas ao suquinho. Fazer o quê? Quando a gente gosta, suporta até os piores defeitos!!! Hehehe. Mas, vamos aos preços:

  • Caipiroska – R$ 9,50 ;
  • Skol R$ 4,30;
  • Suco de Laranja – R$ 2,75.

Eu bebo sim, e tô vivendo! Muito bem, até!

Os Comes do Bar:

Lembra da fome que sempre sentimos… Insaciáveis… Pois, é! Hehehe. Tivemos certa dificuldade em achar aqueles pratos de que tanto gostávamos quando ainda era Mont Sion… O jeito foi nos aconstumarmos com o Fausto e Manoel e alugar o garçom para nos indicar o que comer!

Enfim, pedimos Filé ao molho de catupiry: porção generosa, carne macia, o molho é muito bom! É de ARRASAR!!! Ainda acompanha uma enorme porção de batata frita. TUDO DE BOM!!!

Outra parte da mesa foi de Frango à Passarinho: REPROVADO. Não que seja ruim… Mas o frango é TÃO GRANDE que mais parece um PERU! E isso desconfigura, em parte, a coisa do petisco! Tanto que precisa de garfo e faca para ser saboreado. Além disso, tinha muito alho!!! Comprovem na foto abaixo… E não fiquem revoltados por reclamarmos da imensidão de uma porção, mas nossos estômagos são de passarinho e… Não dava, pessoal! Não dava pra encarar aquela porção!

Dica: quem for se arriscar no FRANGÃO, chame mais alguns daqueles amigos que comem por 2, 3 ou 4 pessoas…

Enfim, os preços:

  • Filé ao molho de catupiry – R$ 33,90;
  • Frango à Passarinho – Então! Não anotamos… Hehehe (Esse foi sem graça mesmo!) Ficamos devendo para a próxima, tá?!

Comer, comer... Comer, comer... É o melhor para poder crescer!

Cliente Assíduo:

Mais uma vez, não achamos UM cliente assíduo. Mas o garçom falou que o bar é frequentado por muitos estudantes universitários e jovens! Quer ver gente bonita e descolada? Vai pra lá! Apesar do jeito meio almofadinha… Eles são gente boa! Hehehe.

Banheiros:

Os banheiros não são nada acessíveis!!! Mas parece que isso é birra de Brasília para com os clientes que começam a apresentar certa dificuldade em subir e descer escadas depois de uns copos! Porque esse não é o primeiro e temos certeza de que também não é o último que tem uma SENHORA ESCADARIA pra chegar…

Reinaldo pontuou que a máquina de camisinha, situada no corredor dos banheiros, está sempre vazia! Vacilo, pessoal! A ideia é proteger o povo ou passar a mensagem de: Você não tem? Se ferrou! Nós é que não vamos te dar!… Hehehe.

Nossas Visitas:

Éramos 4 componentes e 6 convidados (Michele, Mirella, Keila, Andrei, Eduardo e Reinaldo). Mais uma vez, estávamos em menor número! Mas, isso não há de ser nada! Acho que a chuva fez com que o time dos convidados ganhasse… Além do mais, eles foram MARA… MARAVILHOSOS!

Meninos e meninas, VOCÊS SÃO DEMAIS!

Nossos convidados MARAVILHOSOS!

Conversa séééria!!!

Curiosidades:

  • Na TV de fora era transmitido o jogo do Botafogo contra o CER;
  • Na TV de dentro era transmitido o jogo mais comentado e aclamado no bar: São Paulo x Grêmio (mais uma vez, deixo minha indignação aos flamenguistas tomar força. Não dá pra ganhar os jogos e se sustentar nas primeiras posições do Brasileirão , não? Tem que ficar na torcida do contra?! Ah, nem!…);
  • O ambiente interno do bar até que é agradável, mas falta um pouco de iluminação… O lugar em que estávamos era bem escuro. Quase dava pra errar a boca… Pense no estrago que seria! Hehehe;
  • Aos sábados, eles servem feijoada no almoço. Há também pratos executivos com ótimos preços, todos os dias, na hora do almoço. Tudo pra quem come fora de casa!

Desperdiçando líquido SAGRADO... Pode? Não pode!!!!

Conclusões:

O Mont Sion em transição é um bar legal de se estar. Até conseguimos, depois de uma complicada negociação, ganhar nossa saideira! Olha a felicidade das pessoas abaixo! E ainda recebemos troco de 35 CENTAVOS, é mole?!

Fica um toque pra quem quer variar de bar em suas saídas, ok?!

Até a próxima, meu povo lindo!!!

Até mais, meu povo LINDO!!!

Depois de uma temporada em bares da alta sociedade… Voltamos ao nosso bom e velho bar de esquina. Se é que tem isso em Brasília!

Esta semana fomos ao GAMBAR! É esse o nome mesmo, Gambar! Também conhecido como o Pôr do Sol do UniCEUB.

Ele fica bem em frente à faculdade e abre bem cedo, 8h30. Só não vale beber antes de ir pra aula. Ou vale? É! Pra mim nunca funcionou! Hehehe.

De bar em bar

Integrantes do De bar em bar

Chegada:

Não precisamos chegar correndo pra pegarmos uma mesa, pois tínhamos GUARDADORES DE MESA! Pra quem não os conhece…

São pessoas nobres, descendentes de alta linhagem, altivas, generosas, preocupadas com o bem do próximo e que não admitem, de forma alguma, que outras pessoas, senão as que lhe encomendaram o serviço, peguem a mesa que está sendo guardada.

Eles são mitos urbanos e ter guardadores à sua disposição, é dispor de um luxo raro na sociedade etílica atual. Logo, começamos a noite em grande, GRANDE ESTILO!

Assim, para partilhar essa honra com vocês, nossos eternos e gratos blogueiros, vamos a um rápido e indolor QUIZ! Preparados?

Nas fotos abaixo, temos 3 opções: 1, 2 ou 3. Delas, qual será a opção que representa nossos Guardadores de Mesa? 

Guardadores_de_Mesa

Super Quiz

Pra quem respondeu 3. PARABÉNS! Como você é observador!

Pra quem respondeu 1 ou 2… Oh, gente! Oh, gente… Só posso dizer que… Não! Você errou, amigo(a)! Por mais que sua resposta tenha alguma lógica… Não! Não são eles! Volta e tenta de novo, né?! Quem sabe!…

Mas, continuando… Chegamos ao bar lá pelas 21h30 e, tendo o Seu Veroneze, o Silvio e o Goiano segurando a mesa pra gente, a noite só podia correr mais do que bem. E é isso que vocês vão conferir logo abaixo!

Valeu guardadores de mesa! Um VIVA pra vocês! Viva!!!

Os Bebes do Bar:

Depois de toda essa preparação para nossa chegada, a paz etílica reinou na mesa! Esquerda e direita dividiram a mesma cerveja, pode? Uma Antarctica Original MEGA GELAAAADA!

Seu Verô e Dani Pereira

Esquerda e Direita unidos. Que lindo!

Também não é pra menos, o Gambar é um bar muito alto astral e não há como estar de mal com a vida num ambiente destes e com álcool na veia! Afinal, que lugar melhor paa discutir assuntos sérios, senão na mesa de bar?! Hehehe.

Logo que chegamos, o garçom veio e nos serviu com muita gentileza. Porém, não deu tempo nem de perguntar seu nome. Acreditam que logo que ele nos serviu, pegou sua mochilinha, colocou nas costas e foi-se embora! É! Bem assim! Acreditem se quiser! Pegou sua mochilinha e sumiu! Logo, ficamos devendo seu nome, ok?!

Cerveja
Essa é original! Hehehe

Vamos ao preço da Cerveja Antarctica Original – R$ 4,00.

Os Comes do Bar:

Ah… Chegou a sessão comida! Como gosto dessa parte!… E, comer é com a gente mesmo! Começamos com Disco Goiano (carne moída empanada) que nosso lindo convidado Goiano recomenda! Enquanto isso, uma de nossas integrantes comia o Sanduba de Gambá Ralado, nome legal, né?! Este prato nada mais é do que carne moída com ervas, tomate e cebola, TUDO DE BOM!

Também comemos a Coxinha de Frango com Pequi  e a Carne de Lata (pedaços de carne de porco fritos e conservados na banha e pedaços de mandioca cozida – Recomendado pelo nosso garçom. O Seu Veroneze disse que este prato é a mesma coisa que colesterol na veia! Pra quem gosta de viver no perigo, ARRASA!

Ainda testamos o Escondidinho de carne seca e queijo que é MUITOOO BOM, pena que vem em porção individual! E o Filé Mignon na chapa que foi unanimidade na mesa. Gostamos muito! Feito no azeite e um prato bem servido… Bem servido MESMO! A mandioca estava mais do que macia. UMA DELÍCIA!

Pra finalizar, ainda fomos de Frango à passarinho que, assim como o anterior, é bem generoso e muito bom!

Depois de tanta comilança, vamos aos preços:

  • Sanduba de Gambá ralado – R$ 6,00;
  • Disco Goiano – R$ 3,00;
  • Coxinha de Frango com Pequi – R$ 3,00;
  • Carne de Lata – R$ 18,00;
  • Escondidinho de carne seca e queijo – R$ 6,90;
  • Filé Mignon na chapa – R$ 21,00;
  • Frango a passarinho – R$ 15,00.
Comidas

Ai, que gostoooso!

Cliente Assíduo:

Não chegamos a conhecer nenhum dos clientes assíduos. Mas um dos donos do Gambar nos confidenciou que há clientes que vão ao bar todossss os dias, pode?! Eles sempre pedem a mesma coisa e sentam no mesmo lugar! Bafão, né?!

Logo, este tópico fica dedicado aos clientes assíduos desconhecidos! (Por nós, pelo menos! Hehehe.)

Banheiros:

O banheiro fica bem perto do balcão onde as comidas são servidas. Há sabonete em gel, toalha descartável, não é sujo ou bagunçado. Segundo a Paty: Foi o pé sujo com o banheiro mais limpo que há. E olha que a Paty é exigente!

Logo, MAIS UM PONTO A FAVOR DO GAMBAR! ÊÊÊÊêêêê…

Nossas Visitas:

Tivemos uma visita apenas na noite. Depois de nossos últimos bares, foi uma experiência diferente! Mas ÓTIMA! Seu Verô, uma das melhores visitas que já tivemos, foi o MÁXIMO! Bom astral, ótimo acompanhante de copo e super jovem!

Bafão da noite: O VISITANTE PAGOU A CONTA! Juro que não pedimos, até ficamos constrangidas. Mas logo passou! Hehehe.

Enfim, Seu Verô, seja sempre bem-vindo ao nosso De bar em bar. Você foi TUDO DE BOM!!!

Todos nós

Osvaldo em meio ao animado e gracioso grupo feminino!

Curiosidades:

  • O Gambar é gerenciado por dois irmão há seis anos. Um deles, apelidado Gambá, deu nome ao local. No dia em que o avaliamos, o Gambá estava em NY visitando seu enteado. Ficou a pergunta: Será que o bar dá lucro? Hehehe.
  • Nesse dia, quem estava tomando conta do bar era o Osvaldo, o outro irmão que parece ser seu gêmeo! Bem simpático e falante, nos confidenciou que eles não têm clientes, têm alunos; pois no período de férias eles podem fechar as portas que não há consumidores. Isso deve exigir um livro caixa potente, né?!;
  • O bar não abre aos domingos e aos sábados fecha às 17 horas. Porém, abre todos os dias às 8h30 da manhã! Êba! Êba!;
  • O cardápio é bem bonitinho e com nomes pra lá de criativos! Vale a pena conferir!!!
Cardápio

Olha o Cardápio, aê!

Conclusões:

Voltar aos bares menos populares e elitistas foi um bálsamo em nossas avaliações! Um lugar simples, aconchegante, sem muita burocracia e espera… Este é o GAMBAR! E, se você está afim de se divertir, não espere! Vá até lá! Rimou, né?! Que bonitinho!

Até semana que vem, povo lindo!

O bar desta semana foi sugestão de uma de nossas integrantes que, pasmem, não foi! É! Ela sugere, a gente acata e ela não aparece, pode?! Tudo bem, Paty. A gente finge que entende! Pra quem quer saber o motivo da ausência, só uma música vem à minha cabeça: “O nosso amor é lindo! Tão lindo… Nada pode ser mais lindo!…” Hehehe.

Mas todo este prólogo é porque este Post não vai ser muito fácil de fazer, porque trabalhei até tarde neste dia e acabei não ficando muito tempo neste bar. Porém, com a SUPER ATA que nossa digníssima secretária sempre faz (Um VIVA pra TATI!), acho que vai dar. Vamos lá?!

Integrantes do De bar em Bar 1

Modéstia a parte, a gente é demais!

Chegada:

É! Dessa eu não posso falar… Não tava lá! Hehehe. Mas, pelo entusiasmo que estava na mesa quando cheguei, acho que foi boa. Oh, mesa cheia! Foi um dia com tantos convidados que o De bar em bar, pela primeira vez, estava em menor número, é mole?!

Também, tínhamos as baixas de Camilla, Catarina e Patrícia, quase 50% de nosso grupo. E como somos um grupo muito animado, interessante, bonito… Quem não quer estar com a gente?! Hehehe. Modéstia a parte, quem conhece sabe que a gente é demais! Mas, parando com a auto rasgação de seda… Vamos à avaliação!

Dé, Tati e Dandan

Que pessoal lindo!

Os Bebes do Bar:

O Miau que Mia é um bar novo da Asa Sul bem transado e cheio de novidades. Porém, parece que o bar não estava preparado para o número de clientes que lá estavam naquele dia. Os pedidos demoravam bastante e algumas opções do cardápio não mais estavam disponíveis. Principalmente as relacionadas às bebidas.

Por conta disso é que uma de nossas integrantes, Bia, deu o seguinte depoimento: Depois de muito tempo esperando um mísero suco de laranja, chega o garçom e fala que a máquina estragou. Tem base? Não, Bia, não tem! A bichinha acabou contentando-se com um refrigerante mesmo. Uma pena frente a um cardápio tão variado para sucos!

Nossos convidados é que arrasaram nos bebes. Fartaram-se com um balde de DEVASSA, até escrever esse nome é bom! Imagine tomar a cerveja! Disponível nas versões ruiva, morena e loira; eles foram na última opção e a avaliaram muito bem. O balde, repleto de gelo, mantinha os bebes na temperatura certa. TUDO DE BOM! E o melhor é que não precisava chamar o garçom a todo instante, o que deu uma vantagem imensa para esse pessoal feliz!

Priscila e Dandan

Olha que felicidade!

Os comes do bar:

O cardápio tem opções bem interessantes neste quesito. Porém, a dificuldade na entrega dos pedidos, continuava… Mal chegaram e os convidados disseram: Pedimos 8 mini hambúrgueres de picanha. Prometeram meia hora e já se passaram 50 min. Sua cara não era muito feliz quando soltou este desabafo. É que como nós, todos estavam com a barriga vazia, vazia!

Um dos garçons explicou que eles estavam na sessão capricho, por isso demorava tanto… Isso é que é bom humor e saídas mágicas pra um problema que não concerne diretamente a ele. Mas, mesmo com tanta gentileza, ainda fica a dica de outro convidado: COMER FORA, a Pizzaria Dom Bosco é ao lado. Pra quem gosta de pizza, é a melhor saída, não há como negar!

Como estava muito cheio, a sensação que ficava era de que o garçom não passava nunca por ali! E, essa sensação não é muito boa!

Mas, sendo bem mais técnica, posso dizer que a opção de carne por peso é ótima para quem quer uma porção com a cara de sua fome! A batata frita é BEM servida e não tão cara (confiram logo abaixo na sessão dos preços!). A batata recheada foi avaliada como pequena e salgada. A Duda, outra de nossas convidadas, deu o seguinte depoimento: 200g de coração não são 200g! Vem pouquíssimo! Mas o molho vinagrete é uma delícia! É!… Acho que o humor do povo não estava muito bom, ou o bar pisou na bola com força!

O fato é que foi por aí que cheguei. MORRENDO de FOME e louca pra que a situação mudasse. Nunca é demais torcer por um gol na prorrogação do segundo tempo, né?! E, não é que deu certo! Eu e Bia pedimos um Filé ao Molho Curry que, além de chegar rápido, era MAAAARAVILHOSO! Bom demais! Ou a fome estava realmente temperando aquela iguaria! Hehehe.

Comes do bar

Que gostoso!

Mas, vamos aos preços:

  • Porção de batata – R$ 14,00 (Bem servida, lembra?!);
  • Batata recheada – R$ 9,50;
  • Filé ao Molho Curry – R$ 24,90 (TUDO de BOM!).

Cliente Assíduo:

Como o bar é novo e a conversa com o garçom foi dificultada pelo número de pessoas para serem atendidas… Não deu! Talvez não haja! O fato é que só indo lá pra tirar este tópico à limpo. E, isso vai demorar um pouco… Não! Não é outra reclamação! É só que há ainda mais de 250 bares pra avaliar. Então, haja quartas-feiras, né?!

Banheiros:

Como cheguei, sentei, comi meu filé MARAVILHOSO e bebi um chopp apenas… (Vê se isso é coisa que se faça! Beber um chopp e ir-se de algum lugar… Quase um sacrilégio! Mas, quem manda chegar tarde!) Bom, não fui ao banheiro e…

Acho que tinha um vaso sanitário, uma pia, sabonete, toalhas… Pelo menos espero! Hehehe. Mas, a verdade é que não há como falar de algo que não conheço! Então, vou deixar, por enquanto, sem avaliação este tópico. Colher mais informações com nossa secretária gostosíssima e preencho no futuro, ok? Vamos ao próximo tópico…

Nossas Visitas:

Este tópico foi bafão! Quanta gente interessante e bonita! Tinha amigos pra todos os gostos e de todas as tribos. Tivemos até a Priscila e dois amigos dela, um dele também saiu diretamente do Rio de Janeiro pra posar em nossa mesa de bar, pode? A gente é muito chique!

Além deles, uma galera animada e bonita. Dandan e o Deh, sempre estão com a gente. Já a Raquel, Renata e a Duda, espero serem uma outra aquisição pra nossas saídas.

Pessoal, vocês ARRASARAM!

Ah! Como acabar este tópico sem deixar uma fala do Camillo primorosa! Com tanta gente junta, em um bar, com devassas… Claro que o assunto foi parar em: amizade entre homem e mulher existe? Ao que o Camillo, de pronto, respondeu: Eu só acredito que uma mulher é minha amiga quando ela me convida para ser padrinho do casamento dela. E olha que se a coisa não der certo, volto à situação inicial. Pode?!

Como eu disse, em nossa mesa convivem pessoas de todos e credos, culturas, opiniões e disparates. É a tolerância como regra básica de convivência, meu povo! Só treinando muito pra conquistar esta arte!

Nossos Convidados

Vocês arrasaram!

Curiosidades:

  • Tati teve um ATAQUE HISTÉRICO! Acreditem! Um ataque histérico quando um bicho pousou em seu ombro. Vê se dou conta disso? O pobre tem asas… Então, o jeito é voar! Quem manda estar no lugar e na hora errada… Ele só queria pousar pra descansar um pouquinho! Pobre criatura da Natureza!!! Hehehe;
  • O cardápio é preto e a letra minúscula. De verdade! Precisamos de lupas para ler melhor. Mas, eles não dão este lindo apetrecho no bar. Então, se você não anda com a sua na bolsa… Prepare-se!!!;
  • Há sinuca no bar e a ficha custa R$ 4,00. Não jogamos. Uma pena, mas não jogamos!;
  • Os garçons são muito simpáticos. Davison foi muito solícito e gente boa. Um VIVA ao Davison! VIVA!;
  • Há uma boate em cima do bar, Cabaret Lounge. Funciona de quarta a sábado. O preço é de R$ 15,00 para mulheres e R$ 30,00 para homens. No dia em que fomos ao bar, a boate estava fechada para um aniversário. E eu que pensei que fosse esticar por lá! A vida realmente estava difícil neste dia!;
  • TATI NÃO TEVE NADA A VER COM A SAÍDA DE TODOS DO BAR. Só deixei esta frase pra constar mesmo. MAS!… Bastou a criança dizer que ia embora e todos se debandaram. A maquininha do Visa começou a passar e, num repente, estávamos eu, Deh e Bia na mesa sozinhos! PODE?! Então, a afirmação que inicia este marcador é, a meu ver, inverídica e pouco auto avaliativa, viu Tati! Só pra constar!

Conclusões:

Esse Miau que Mia devia estar num dia de cio, procurando seu parceiro em cima do telhado. Porque haja gente num lugar só! Os preços, no geral, são salgados e o atendimento não foi 100%. Mas, há muitas ideias legais por ali. Só falta uma maior organização mesmo!

Na dúvida, dá uma chance pro bar! Vai que você se surpreende?

Integrantes do De bar em Bar 2

Ó, nós aí, outra vez!

Beijos e até semana que vem, lindos!